Blog Multlinks

Agências digitais devem seguir código de conduta para ter uma relação profissional com influenciadores

Agências digitais devem seguir código de conduta para ter uma relação profissional com influenciadores

As agências digitais têm investido cada vez mais em influenciadores por serem pessoas dedicadas a gerar conteúdos relevantes a um público fiel. A popularização da internet alcançou todas as classes sociais. Ter acesso a ela via smartphones também influencia o modo de consumo das pessoas. Estabelecer um Código de conduta garante uma homogeneidade na relação entre agência e influenciadores para que possam trabalhar de acordo com o que ficou estabelecido.

Hoje em dia, as marcas alcançam boa parte de suas vendas com a contratação de influenciadores digitais. Isso acontece porque os seguidores deles buscam ter acesso aos mesmos produtos, as mesmas roupas, acessórios etc.

Influenciar alguém é mais antigo que se imagina. Quando queremos uma indicação de um restaurante, de um bom dentista, por exemplo, se algum amigo ou alguém da família menciona onde frequenta, a probabilidade de seguirmos as indicações é muito maior. Uma pessoa famosa na internet tem o poder de causar engajamento por ter uma linguagem que aproxima e humaniza. Geralmente, falam sobre assuntos comuns às pessoas anônimas seja com humor ou com informações técnicas explicadas de forma mais simples. Como consequência, vendem os produtos com facilidade.

Com o crescimento da contratação de influenciadores para representar marcas, a Associação Brasileira dos Agentes Digitais (ABRADI) lançou no dia 3 de julho (segunda-feira) um “Código de Conduta para Agências Digitais na Contratação de Influenciadores” para garantir que as relações entre as duas partes sejam transparentes.

 

Resumo do “Código de Conduta para Agências Digitais na Contratação de Influenciadores”

Confira o resumo elaborado pela Multlinks a respeito dos 10 itens que constam no Código de conduta da ABRADI para definir a relação entre as agências e os influenciadores digitais.

1 – Ser transparente

O público do influenciador deve ter acesso à informação de que o conteúdo divulgado trata-se de publicidade. Isso significa que é preciso deixar claro que houve uma remuneração para que houvesse a postagem.

2 – Mencionar que o conteúdo é publicitário

Para cumprir as especificações do item 1, orienta-se a inserir as menções que identificam a peça publicitária, tais como:

  • Promo
  • Publi
  • Ad
  • Brinde
  • Convite

O uso de hashtags também é aceito como um meio de identificação. É possível mencionar o conteúdo publicitário em foto, vídeo ou áudio.

3 – Alinhar credibilidade do anunciante com a do influenciador

Imagina uma marca que vende produtos para veganos alinhar sua imagem a um influenciador que ama ir aos rodízios de carne? A relação entre a marca e quem irá criar os conteúdos digitais deve ser coerente e se preocupar com a credibilidade de ambos, por isso é crucial fazer uma análise de perfil para determinar quem levará o nome da empresa para a rede.

4 – Cumprir a legislação

Mesmo quando a campanha for idealizada apenas para o meio digital, as agências precisam cumprir com a legislação. Todo influenciador deve ter um contrato assinado com as especificações de tudo que ele pode ou não pode fazer. Isso garante a idoneidade da relação entre os dois.

5 – Contratar um influenciador não é restrito a uma operação de compra

Algumas agências digitais tinham o hábito de emitir apenas um Pedido de Inserção ou Pedido de Produção para um influenciador. Com a criação do código de conduta, faz-se necessário trabalhar com o contrato mesmo nesses casos.

6 – Ter uma equipe integrada

Quando uma marca contrata uma agência especializada em se relacionar com influenciadores, ela busca ter resultados. Ter um time de profissionais qualificados e que trabalhem de forma integrada garante que haja resultados mais precisos.

7 – Trabalhar para que todos respeitem as normas de condutas

Ao se pensar em influência digital, deve-se levar em consideração que há uma relação entre três partes distintas:

MARCA – AGÊNCIA – INFLUENCIADOR

Nessa relação, precisa-se assegurar que os envolvidos cumpram com o que foi definido pelo código de conduta.

8 – Utilizar dados reais

Outro passo importante para garantir uma relação saudável entre agência digital e influenciadores é medir a audiência e o perfil de seguidores através de empresas que tenham credibilidade no fornecimento de dados reais.

9 – Selecionar bem os influenciadores

A conduta do influenciador é mais importante que o número de seguidores que ele tem? Quando se trata em escolher um para representar uma marca deve levar em consideração como ele age, sim. Estamos falando de uma pessoa com milhões de seguidores atentos a tudo que ele faz. Atitudes discriminatórias, racistas, sexistas são péssimas para gerar resultados a uma marca.

10 – Ter zelo com as informações das marcas e dos influenciadores

Quando a agência digital fecha um contrato com uma marca e traz um influenciador para representá-la, todas as informações sobre eles que forem estabelecidas como sigilosas devem ser protegidas de vazamento.