Tag Archives: Mídia Digital

e-mail-marketing-como-fazer-e-vender

E-mail Marketing: como fazer e vender

Utilizando o Marketing Direto, o e-mail Marketing é uma ferramenta que visa divulgar uma marca, produto ou serviço para um público segmentado.

A comunicação através de e-mails é uma atividade realizada cada vez mais por usuários da internet. Afinal, até pouco tempo atrás, as empresas se comunicavam com os seus clientes apenas por carta ou telefone. E recentemente, começaram a utilizar o e-mail Marketing como uma ferramenta funcional de comunicação e venda.

Esse sucesso do e-mail Marketing está associado a diversos fatores, como por exemplo a interatividade, segmentação, mensurabilidade e lucratividade.

A interatividade acontece pelo fato do usuário se informar rapidamente sobre as principais ações contidas em um e-mail bem estruturado, e a partir de um simples interesse em clicar, inicia um relacionamento com a empresa.

Segmentação, é a palavra chave para uma campanha de sucesso. Pois, a partir da interatividade do público-alvo, é possível criar uma campanha para fidelizar os clientes.

Para calcular rapidamente o retorno sobre o investimento das ações, executamos a mensurabilidade. E claro, não podemos deixar de citar que o e-mail Marketing é um dos maiores índices de retorno em campanhas.

No momento de elaborar uma campanha de e-mail Marketing, é fundamental conhecer o seu público-alvo, observar suas necessidades e seus gostos. Essa é a dica da Multlinks para construir um bom relacionamento e se tornar a primeira opção no segmento abordado.

 

 

o-consumidor-nas-redes-sociais

O CONSUMIDOR NAS REDES SOCIAIS

     Antes de falarmos diretamente sobre o comportamento do consumidor e na pesquisa de mercado propriamente dita, é necessário uma introdução do quanto o consumo está presente na vida das pessoas. Cada indivíduo da sociedade consome de acordo com sua cultura, seu poder aquisitivo, fatores ambientais, situacionais, seus estímulos de marketing e seu estilo pessoal de vida. Essa relação do indivíduo com o consumo, envolve questões dinâmicas, permitindo que através dessa relação estabelecida com os produtos, sejam construídas identidades e tribos, fazendo com que as relações sociais sejam estabelecidas, mantidas ou até mesmo rompidas.

     Muitos fatores foram se atualizando com o passar do tempo, inclusive a forma e frequência em que realizamos as nossas compras. Devido essas mudanças, não temos como negar que as redes sociais mudaram nossas formas de interagir. Embora antigamente o comportamento do consumidor era restrito devido ao pouco acesso à internet, atualmente, as empresas também estão participando das redes sociais, fazendo o consumidor interagir diretamente através das ferramentas de marketing. Com essa interação digital, as empresas recebem um feedback direto de seus clientes, sendo positivo ou negativo, podemos considerar uma possibilidade a mais na concretização da venda e melhorias dos produtos oferecidos.

     Quando concretizada a venda, um dos primeiros estímulos do consumidor satisfeito é publicar nas redes sociais sobre a sua satisfação pessoal com a empresa. Em caso de reclamações, a publicação também causa um grande impacto, pois através dela, poderá influenciar na decisão de outros possíveis clientes. As redes sociais influenciam muito no seu público, o que faz com que comprovemos que cada vez mais que os usuários presentes nas redes sociais estão ajudando no aperfeiçoamento do trabalho das empresas.

     A partir do entendimento dessas informações, é possível traçar estratégias para conhecer o comportamento do cliente e depois de compreender o perfil do consumidor, é preciso sempre monitorar o seu comportamento de compra. O que podemos afirmar de fato, é que para conhecer e entender o consumidor é preciso um embasamento sobre o seu perfil, levando sempre em conta o contexto ambiental e os diversos fatores que influenciam diretamente ou indiretamente no seu comportamento no momento de decisão da compra.

e-commerce-copa-mundo-e-redes-sociais-sao-apostas-de-2014

E-commerce: Copa do Mundo e Redes Sociais são as apostas de 2014

Segundo estimativas preliminares do e-bit o faturamento das vendas online no Brasil deve ter fechado o ano de 2013 com um valor em torno de R$ 28,5 bilhões, cerca de 25% acima do desempenho de 2012.

Boa parte desse bom desempenho se deve aos novos consumidores. Em 2013, o comércio eletrônico do Brasil ganhou cerca de 10 milhões de novos consumidores, aumento de 20% em relação a 2012.

Para 2014, as apostas do e-commerce estão relacionadas com a realização da Copa do Mundo de Futebol. Historicamente o período que compreende o torneio sempre teve as vendas aquecidas. Televisores, artigos de telefonia celular, tablets, materiais esportivos, camisetas de seleções devem impulsionar as vendas.

Nesse cenário as redes sociais devem receber uma atenção especial por parte dos lojistas de internet. A empresa Pew Research Center, que fez um balanço do acesso às mídias sociais em 2013, constatou que 71% dos internautas estão no Facebook, mantendo o site como a rede social favorita dos usuários de internet.

Na segunda posição já aparece o Linkdin, rede de relacionamento profissional, com 22%. O Twitter, que vem perdendo força, com 18% caiu para o quarto lugar, já que o Pinrerest têm aumentado a sua popularidade e agora ocupa o terceiro lugar com 21%. O Instagram aparece em quinto comportando 17% dos usuários.

As pessoas que compram pela internet são as mesmas que se relacionam pelas redes sociais.

Então, se você quer ter sucesso nas vendas em 2014, aposte na divulgação nessas redes!

Crie sua Fanpage, conteúdo relacionado com as ofertas da sua loja virtual e esteja diariamente marcando presença.

 

FONTE

habitos-consumo-da-midia-online-brasil-em-2013

Hábitos do Consumo da Mídia Online no Brasil em 2013

Entender os hábitos dos consumidores na mídia online é o primeiro passo para elaborar estratégias direcionadas ao seu público. É notório que o meio digital passou a ser decisivo na hora de escolher um produto/serviço. A tendência de mercado é que cada vez mais, as empresas invistam nesse tipo de publicidade. A ComScore e Interactive Asverstising Bureau, realizou uma pesquisa que monitora esses hábitos. Confira o infográfico que criamos com os dados da pesquisa:

 

psicologia-das-cores-como-influenciam-representacao-empresa

Psicologia das Cores: como influenciam na representação da empresa?

Muitas vezes em uma reunião com o cliente para organizar o briefing de nosso trabalho a decisão de cor para o projeto é um assunto delicado. Na maioria dos casos, nem o cliente nem a agência saem satisfeitos com a decisão final. Mas afinal, porque ocorre essa divergência?

O erro mais comum é pensar que a cor do seu projeto deve ser a cor que você mais gosta, ou a cor que seu cliente mais gosta. No entanto, nos estudos de Design existe uma disciplina chamada Psicologia das Cores. Tal disciplina ajuda a entender o sentimento que cada cor transmite e, ao mesmo tempo, identificar qual cor representará melhor sua empresa.

Você já deve ter ouvido falar, por exemplo, nas cores do McDonald’s,  a maior parte de redes de fast food, utiliza as cores vermelho e amarelo para representar sua empresa. Tais cores fazem jus aos molhos mais utilizados: ketchup e mostarda! Fora, é claro, que o amarelo no formato do M remete as batatas fritas que acompanham os lanches da rede. Tal comparação fez com que instintivamente as pessoas assemelhassem essas cores à sua fome. As pizzarias costumam utilizam o vermelho por remeter ao molho de tomate e o verde quando querem se referir à cultura italiana.

 

 

As cores de um projeto representam uma identidade visual para a empresa e não devem ser escolhidas aleatoriamente. Elas devem transmitir o sentimento correto para que o seu cliente sinta o desejo de utilizar os seus serviços. Essa cor nem sempre a sua cor favorita da agencia ou do cliente.

Um exemplo que ajudará a clarear melhor essa ideia: imagine que uma empresa de consultoria realizou uma pesquisa interna, na qual foi comprovado que maior parte das pessoas que frequentam a empresa gostava do laranja, uma cor alegre, forte e vibrante, trazendo à tona o sentimento de criatividade. No entanto, o ramo dessa empresa de consultoria é algo mais formal, intelectual, algo que é mais bem representado pelo azul.

Isso não significa que, por ter a cor azul como parte de sua identidade visual sua empresa não seja alegre e vibrante, mas sim a empresa preza por trabalho sério que envolve muito estudo. Essa escolha de cor facilitará na hora de fidelizar seus clientes e atrair clientes novos, pois através do sentimento que a cor transmite eles serão capazes de analisar que esta é a empresa correta para eles.

E você, já repensou nas cores de sua empresa? Que tal ter um novo olhar do seu projeto? Entre em contato conosco!